Portal do Cooperativismo Financeiro BC muda regras para financiamento de carros - Portal do Cooperativismo Financeiro

BC muda regras para financiamento de carros

BRASÍLIA – O diretor de Política Monetária do Banco Central (BC), Aldo Luiz Mendes, informou hoje que nas operações de financiamento de veículos com prazo superior a 60 meses, independentemente do valor da entrada dada pelo cliente, valerá a nova regra de requerimento de capital, anunciada hoje pela instituição, com o fator de ponderação de risco (FPR) de 150%. Pela essa regra, os bancos têm de reservar para cada R$ 100 de crédito R$ 16,50 de capital.

Aldo explicou que essa regra foi moldada a partir da avaliação de que há um aumento de risco de inadimplência nas operações de crédito com prazo mais longo. No caso especificamente de veículos, há um problema de descasamento ao longo do tempo, entre o valor da garantia (o próprio veículo) e o valor do saldo devedor, o que torna mais arriscado as operações de longo prazo.

Tanto Aldo como o chefe do Departamento de Normas do BC, Sérgio Odilon dos Anjos, enfatizaram que as iniciativas não impedem o mercado de continuar oferecendo crédito, mas estabelecem regras que buscam deixar mais seguro o sistema de financiamento. Aldo admitiu também que as medidas têm reflexos macroeconômicos.

Aldo informou que no caso da medida que reduz o porcentual de dedução nos depósitos compulsórios nas operações de compra de carteira, de 45% para 36%, o objetivo foi manter o mesmo valor monetário de dedução existente hoje, uma vez que, com a elevação do compulsório, anunciada hoje, se o porcentual de 45% fosse mantido, a possibilidade de dedução aumentaria.

Ele salientou que o governo decidiu prorrogar até 30 de junho do ano que vem a vigência dessa medida. “A medida tem se revelado boa para o sistema, tanto para grandes bancos como para os pequenos”, afirmou. Questionado por que motivo não se adota permanentemente essa medida, Aldo disse que é melhor fazer avaliações periódicas a ter de promover futuras alterações de uma medida de caráter permanente.

O que muda para o consumidor?

Os bancos deverão exigir uma entrada de pelo menos 20% nos financiamentos entre 24 e 36 meses para carros novos ou usados. Nos parcelamentos entre 36 e 48 meses, a entrada sobe para 30%. Entre 48 e 60 meses, para 40%.

Fonte: Estadão

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.