Portal do Cooperativismo Financeiro A história da fundação da primeira Cooperativa de Crédito das Américas, a Caisse Populaire de Lévis, em Quebec no Canadá - Portal do Cooperativismo Financeiro

A história da fundação da primeira Cooperativa de Crédito das Américas, a Caisse Populaire de Lévis, em Quebec no Canadá

Estivemos no dia de hoje no distrito de Lévis, na cidade de Quebec, que fica no estado de mesmo nome (Quebec), no Canadá. Tivemos a oportunidade de escutar do Sr. Pierre Poulin, Historiador da Sociedade Histórica Alphonse Desjardins, a história da fundação da 1ª cooperativa de crédito das Américas, a Caixa Populaire de Lévis.

O ano de 1900

No ano de 1900 a população do Quebec era de 1,6 milhões de habitantes e 2/3 da população residia em áreas rurais. As condições de vida eram muito difíceis, havendo desemprego na cidade e atraso na mecanização agrícola no meio rural. Neste cenário, com a ausência de bancos para financiar o desenvolvimento as pessoas emigravam para os Estados Unidos.

Alphonse Desjardins

Alphonse Desjardins

Neste cenário, Alphonse Desjardins, em 1893 já tinha várias anotações buscando uma solução para estas dificuldades. Ele era uma pessoa muito preocupada com as questões sociais. Foi também conselheiro de administração da Câmara de Comércio de Lévis. Desjardins foi jornalista (1872 a 1879), relator de debates na Assembléia Legislativa de Quebec (1879 a 1890) e após foi proprietário de seu próprio jornal (1891) em Lévis. Em 1892 ele se torna estenógrafo francês da Câmara dos Deputados em Ottawa (1892 a 1927). Apesar disto, ele continuou a morar em Lévis, 600Km distante de Ottawa, residindo em Ottawa por 6 meses por ano. Por este motivo a esposa de Desjardins foi fundamental, anos mais tarde, para manter o trabalho de Desjardins nas Caisses Populaires (Cooperativas de Crédito).

No período em que esteve em Ottawa aconteceu um debate na Câmara de Comuns onde houve a condenação de um tomador de crédito que teve de pagar $ 5 mil de juros para um empréstimo de $ 150. Este foi um fato marcante para Desjardins que buscou alternativas para tais situações. Pouco depois Desjardins toma contato com o livro “People´s Bank” que falava do movimento das cooperativas de crédito na Europa. A partir daí ele buscou o contato por correspondência com pessoas da Europa que eram referência no cooperativismo.

A Caisse Populaire de Lévis

Em 06/12/1900, Alphonse Desjardins fundou a Caisse Populaire de Lévis com a ajuda de outras pessoas que já atuavam em uma sociedade mutual existente no Quebec. O modelo criado por Desjardins reunia características do modelo de Raiffaisen, de Luzzati e de Schulze-Delitsche.

A cota capital inicial em 1900 era de $ 5 (5 dólares), valor este praticado por todas as Cooperativas de Desjardins até hoje. À época este valor equivalia a 1 semana de salário. Para viabilizar a integralização foi viabilizado o parcelamento deste valor de 12 meses, com parcelas semanais de $ 0,10. As Caisses eram abertas a todos, atuando em territórios limitados e com a valorização do Fundo de Reserva, visto ser a única forma de financiar o crescimento das Caisses.

Nos anos seguintes a 1900 apenas outras 3 Caisses foram fundadas. A preocupação neste período era o reconhecimento jurídico das Caisses em nível federal. Como isto não aconteceu ele contentou-se com uma lei estadual, em 1906, regulamentando o funcionamento das Caisses. A 2ª cooperativa foi fundada em 1902 em Ottawa, justamente por Alphonse Desjardins estar seguidamente nesta cidade.

Casa de Alphonse Desjardins em Lévis, Quebec

Desjardins contou com o apoio do clero católico, que era muito importante na época. Antes de fundar uma nova Caisse, Desjardins queria ter a certeza de que haveria o apoio do padre da paróquia. Durante os primeiros 6 anos de funcionamento da Caisse as atividades da mesma eram realizadas na casa de Alphonse Desjardins.

Em 1903, a esposa de Desjardins (Dorimène Desjardins), vendo que o esposo preocupava-se por não encontrar alguém que o substituísse quando ele ficava 6 meses em Ottawa, ofereceu-se para substituir o marido nestes períodos. Ela tinha 10 filhos, sendo que o mais novo havia nascido no ano anterior. Ela foi gerente da Caisse de 1903 a 1906, quando foi contratado um novo gerente. Foi a esposa de Desjardins que apoiou a criação da Caisse Regional de Lévis.

O escritório de Alphonse Desjardins ficava logo na entrada da casa. Foi neste espaço que a Caisse funcionou por 6 anos.

A conquista de uma Legislação própria

Em 1906, com a legislação estadual, Alphonse Desjardins, articulou a criação de outras 136 Caisses Populaires, no período de 1907 a 1915, sempre com o apoio dos padres e dos nacionalistas. Foram fundadas 19 Caisses em Ontário e 9 nos Estados Unidos, em regiões em que os imigrantes canadenses haviam ido. Está em Manchester uma cooperativa que completou 100 anos em 2008.

Cada Caisse Populaire era autônoma, e Alphonse Desjardins era apenas uma autoridade moral, mantendo um contato por cartas (normalmente longas) com os gerentes das Caisses, apontando erros na contabilidade e orientando as mesmas. Ele orientou as Caisses a fundar uma organização regional, mas seu estado de saúde não lhe permitiu mais ver a fundação desta entidade, tendo falecido em 1920. Haviam na época 140 Caisses ativas com 30 mil associados e ativos de $ 6 milhões. As caísses ainda eram frágeis, ficando localizadas no presbitério, na casa de agricultores, …

O período de 1920 a 1932

Entre 1920 e 1932 foram constituídas 4 uniões regionais e em 1932 foi constituída uma federação regional. O papel destas entidades era fazer a fiscalização das caísses de igual forma em todo o estado, fundar caísses e gerir a liquidez. Em contra-partida o governo fomentava com $ 20 mil/ano a fiscalização das caísses.

O período de 1936 a 1960

Sede da Caisse Lévis por ocasião da comemoração de seus 50 anos, em 1950

No período de 1936 a 1960, motivados primeiro pela grande depressão econômica, que provou um movimento de organização econômica se precedentes para contornar a pobreza, e posteriormente pelo grande crescimento do Canadá no período pós guerra, foram constituídas 1.059 novas Caisses. O objetivo antes da guerra era o de financiar os produtos rurais e no pós guerra as cooperativas tornaram-se muito mais numerosas nas cidades financiando o crédito hipotecário. No final deste período as caísses administravam ativos superiores a $ 600 milhões.

Em 1949 criou-se o Fundo Garantidor para apoiar cooperativas com dificuldades.

A diversificação e a evolução da legislação

O período de 1944 a 1971 foi marcado pelo surgimento de um grupo econômico diversificado com a criação  de duas companhias de seguros para bens e pessoas, uma sociedade de fidúcia, de fundos de investimento e uma sociedade de investimento. Este período foi favorecido pela flexibilidade da legislação estadual. Por fim, a ausência de uma legislação federal favoreceu o crescimento das Caisses de Desjardins, pois a legislação estadual sempre foi mais ágil nas regulamentações e adaptações necessárias.

Sede da Federação das Caisses de Desjardins

Em 1971 a legislação ampliou os poderes da Federação Estadual.  

Desde 1982, as Caisses fazem parte do Sistema de Pagamentos do Canadá, tendo os mesmos direitos e deveres que os Bancos Canadenses, podendo inclusive operar com o governo estadual e federal, havendo hoje uma forte relação negocial.

A Caisse de Lévis, é atualmente uma das 5 maiores Caisses de Desjardins, sendo que nas Assembléias a participação é de 10% dos associados.

Por Márcio Port, direto de Lévis, no Quebec

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.