Portal do Cooperativismo Financeiro Alemanha: Saiba mais sobre o Sistema Financeiro Cooperativo - Portal do Cooperativismo Financeiro

Alemanha: Saiba mais sobre o Sistema Financeiro Cooperativo

Na Alemanha 31 milhões de pessoas são clientes dos bancos cooperativos, das quais 17 milhões são associadas. O movimento cooperativo de crédito é formado por 1.104 Bancos Populares e Bancos Raiffeisen (Volksbanken e Raiffeisenbanken). Juntamente com os bancos centrais cooperativos constituem uma rede de atendimento de 14.403 PAs (Pontos de Atendimento) com um total de ativos de US$ 1,37 trilhão em 2011. Em sua condição de “bancos completos” oferecem tanto a seus sócios como a seus clientes uma gama completa de modernos serviços bancários.

O grupo financeiro cooperativo está organizado de forma descentralizada. Todas as instituições a nível local são autônomas. Todos os bancos e institutos financeiros cooperativos a nível regional e nacional (por exemplo, o DZ Bank AG – Deutsche Zentralgenossenschaftsbank, Banco Central Cooperativo) têm que apoiar o nível local (princípio da subsidiariedade).

A legislação válida para os bancos cooperativos na Alemanha é a mesma válida para os Bancos tradicionais.

O sistema bancário cooperativo alemão está organizado em três níveis:

1) Sua base forte é constituída por uma rede de 1.104 bancos cooperativos locais e por suas filiais (que administravam aproximadamente US$ 982 bilhões em 2011) que inclui os Bancos Populares e os Bancos Raiffeisen. O grupo engloba também 151 cooperativas Raiffeisen com transações comerciais (cooperativas mistas) que desenvolvem operações bancárias e comerciais em um mesmo local. Os ativos totais de um banco cooperativo alemão alcançam em média US$ 900 milhões. Esta cifra aumentou muito devido às fusões realizadas no setor (gráfico abaixo) e também pelo incremento das transações. As participações de mercado variam de 15% a 27,9% em créditos (dependendo do grupo de clientes – grandes firmas, PME) e de 16% a 29% em distintos tipos de depósitos; 

2) O segundo nível do sistema financeiro cooperativo é constituído por um banco regional, o WZG Bank – Westdeutsche Genossenschaftszentralbank (banco central cooperativos do oeste), assim como escritórios regionais do DZ Bank AG, dedicados entre outros à gestão da liquidez, ao refinanciamento e a atividades de comércio internacional. Originalmente, o número de bancos regionais era maior. Para atender aos interesses dos sócios e clientes da melhor maneira possível, e devido à necessidade de adaptar-se às mudanças gerais do setor bancário alemão, houve um grande número de fusões dos bancos regionais e também dos bancos locais, um processo que ainda persiste; 

3) Os bancos cooperativos locais e o WGZ Bank são também os principais acionistas do Banco Central Cooperativo, o DZ Bank AG (Deutsche Zentral-Genossenschaftsbank – que representa o terceiro e mais alto nível do sistema bancário cooperativo. O sistema inclui também uma série de instituições que oferecem serviços financeiros especiais e especializados. A maioria destas empresas integradas são filiais de propriedade comum do WGZ Bank e do DZ Bank AG. A soma de ativos do assim chamado “sistema financeiro cooperativo” que inclui também os bancos cooperativos hipotecários, a cooperativa de habitação Bausparkasse Schwãbisch-Hall (a maior cooperativa de habitação da Europa), a companhia de seguros R+V Versicherung e a companhia de asset management Uninon Investment, chega a aproximadamente US$ 1,7 trilhão (base 2011). Todas as empresas do sistema financeiro cooperativo estão filiadas à federações regionais de auditoria cooperativa e a Associação Federal de Bancos Populares e Bancos Raiffeisen (Bundesverband der Deutschen Volksbanken um Raiffeisenbanken e.V. – BVR) com sua federação nacional.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.