Porque “empresas cooperativas continuam fortes em tempos de crise”?

Tema definido pela ACI (Aliança Cooperativa Internacional) para o Dia Internacional do Cooperativismo de 2013 reforça a solidez do sistema cooperativista.

O cooperativismo é um estilo de vida, desvinculado de qualquer sistema político ou religioso, organizado através da união das pessoas em torno de objetivos comuns. As cooperativas seguem princípios e valores definidos há mais de 160 anos e em nível mundial mais de 1 bilhão de pessoas são à elas associadas. Após o reconhecimento pela ONU de que “cooperativas constroem um mundo melhor”, está devidamente comprovado que, entre outros aspectos, o cooperativismo gera: desenvolvimento local, equidade, empreendedorismo, manutenção de empregos, riqueza, inclusão social, desenvolvimento de lideranças, integração e organização social.

A crise internacional que estamos vivenciando demonstra claramente que devemos acabar, ou ao menos mitigar, com os excessos dos atuais modelos econômicos, que demonstram claramente uma distribuição injusta da riqueza, privilegiando sua concentração nas mãos de poucos. O cooperativismo é uma alternativa real para que a população tenha outra visão de como os seres humanos podem viver conjuntamente, baseados na ajuda mútua, mas sem renunciar a sua individualidade, a propriedade privada e às características pessoais e naturais de cada pessoa.

Em nível mundial as cooperativas tiveram menos sobressaltos, durante a crise financeira, do que as demais empresas, justamente por estarem baseadas em princípios e valores diferenciados, que não buscam o enriquecimento desenfreado através da especulação ou do prejuízo alheio. Tais princípios são como as estruturas e fundações de um grande edifício, que apesar de não estarem visíveis após o prédio estar acabado, estão lá, dando condições de existência para tudo que está acima delas. Quanto maior a construção, mais complexas e profundas serão suas estruturas. O mesmo ocorre com as árvores, que à medida que crescem fortalecem e aumentam suas raízes.

Em uma cooperativa, o que os associados percebem são os produtos e serviços que ela oferece, mas o que de fato sustenta a cooperativa são suas raízes, os fundamentos sobre os quais está construída a cooperativa, que são os princípios e valores do cooperativismo. Quanto maior for a cooperativa, mais apegada ela deve estar a sua base filosófica e doutrinária, garantindo sua solvência, seu crescimento e desenvolvimento, e sua perpetuidade no tempo.

Graças aos diferenciais implícitos nos 7 princípios cooperativos: a) adesão livre e voluntária; b) gestão democrática; c) participação econômica dos membros; d) autonomia e independência; e) educação, formação e informação; f) intercooperação; g) interesse pela comunidade; as cooperativas são menos suscetíveis a crises e a outras características inerentes ao capitalismo.

O que devemos lembrar, é que assim como em uma árvore, devemos constantemente, regar e alimentar nossas raízes, permitindo que estas tenham a força necessária para suportar nosso crescimento e desenvolvimento.

——

Por Márcio Port, presidente do conselho de administração da Sicredi Pioneira RS, presidente da Casa Cooperativa de Nova Petrópolis, autor do Portal do Cooperativismo de Crédito e co-autor do livro “Cooperativismo de Crédito ontem, hoje e amanhã”.

8 Comentários em Porque “empresas cooperativas continuam fortes em tempos de crise”?

  1. Considero o cooperativismo muito semelhante ao ser humano; ambos são fortalecidos/sustentados por suas raízes, seus princípios e valores. Participando de uma cooperativa que tem muito presente estes aspectos, só posso dizer que sou apaixonada pelo cooperativismo e por poder contribuir com ela!
    Muito interessante o seu texto Márcio! Parabéns!!

  2. O texto reflete uma realidade incrível. Quem tiver alguma dúvida a respeito do valor e da importância do cooperativismo, terá que ler e reler o este texto, começar a vivenciar, experimentar/participar ou integrar uma copoerativa para se certificar desta realidade. Parabéns, Márcio pela clareza e exemplificativo conteúdo deste texto/mensagem.

  3. Os fundamentos dos 7 princípios q prá mim é a espinha dorsal de uma cooperativa reflete o porque da sustentabilidade da sua estrutura. Ao analisar o q o povo reclama em suas passeatas atualmente, nós somos privilegiados e encontramos em nossa cooperativa.Abraço Márcio.

  4. Nobre Presidente, sábias palavras, realmente não há dúvida nenhuma que militamos no mais perfeito modelo socioeconomico que existe, cabe-nos regar esta árvore do bem que sustenta a sociedade e buscar mais caminhantes para esta grande caminhada para o desenvolvimento do Cooperativismo no nosso País. Vamos em frente que a caminhada é longa mas é gratificante.

  5. Parabéns, Márcio!
    Belo texto e muito útil para as pessoas que ainda não estão integradas ao Cooperativismo.
    Inclusive temos um grupo que forma a Rede Amegraf, também uma forma de cooperativismo, na qual, pelos mesmos pensamentos de ideias, abrimos nossa conta no Sicredi. É a valorização das nossas condutas diárias, pensando em nós e no próximo mais próximo de nós, fortalecendo nossas ações.
    Forte abraço.

  6. …”assim como em uma árvore, devemos constantemente, regar e alimentar nossas raízes, permitindo que estas tenham a força necessária para suportar nosso crescimento e desenvolvimento.”
    Devemos sim honrar e respeitar a nossa história, pois o que semeamos hoje, serão os frutos do amanhã. Obrigado Márcio por esta reflexão.

  7. Para mim hoje, com a forma que o cooperativismo está crescendo, cada dia vê-se uma organização melhor e mais forte, favorecendo todas as classes sociais de uma forma única, isso faz com que hoje eu faço parte dessa organização e estou muito feliz por isso. Parabéns Márcio pelo belo texto acima e que vc continue nessa caminhada sempre. Um abração.

Deixe uma resposta para Jaime Larri de Vargas Cancelar resposta

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.