Portal do Cooperativismo Financeiro Sicredi resgata suas origens e abre unidade no berço do cooperativismo de crédito - Portal do Cooperativismo Financeiro

Sicredi resgata suas origens e abre unidade no berço do cooperativismo de crédito

O Sicredi começa o ano de 2014 inaugurando Unidade de Atendimento Padre Amstad, na Linha Imperial, município de Nova Petrópolis, Serra Gaúcha. O fato poderia ser apenas o investimento em mais uma unidade de atendimento, não fosse uma localidade com tanta relevância histórica para o Sicredi e para o próprio cooperativismo latino americano. “O sentimento é de dever cumprido, por estarmos fortalecendo e reverenciando nossa história e, principalmente, todas as pessoas que contribuíram para a construção deste legado ao longo desses 112 anos”, afirma o diretor de desenvolvimento do Sicredi RS/SC, Gilson Erno Heidrich. O diretor ressalta que a abertura da Unidade de Atendimento Padre Amstad, na Linha Imperial, representa o cumprimento da missão do Sicredi de atender melhor aos associados dessa região e de resgate à importância da localidade para a história do cooperativismo.

Veja as imagens do memorial clicando aqui.

A Sicredi Pioneira RS, em Nova Petrópolis, foi a primeira cooperativa de crédito fundada na América Latina, iniciando sua operação em 28 de dezembro de 1902 e dando início ao surgimento de todo o Sistema Sicredi. E dentro do projeto de preservar e contar a história, também foi inaugurado em parceria com a Casa Cooperativa de Nova Petrópolis, o Memorial Padre Amstad no prédio da Caixa Rural – primeira sede da cooperativa que funcionou neste local de 1954 a 1967, sendo hoje um símbolo para o cooperativismo na América Latina.

A Sicredi Pioneira RS acumula 92,5 mil associados, 542 colaboradores, R$ 1,1 bilhão de recursos distribuídos, carteira de crédito de R$ 687,9 milhões, patrimônio líquido de R$ 195,4 milhões e um capital social avaliado em R$ 114,4 milhões. A inauguração aconteceu no dia 7 de janeiro, num evento que reuniu mais de 400 pessoas em Linha Imperial, dentre lideranças cooperativistas do estado e da região, comunidade local e pessoas que fizeram parte da história da Pioneira.

Uma participação importante neste evento foi a de Lory Theresia Neumann Hillebrand, a associada mais antiga do Sicredi ainda viva. Ela é neta do primeiro gerente da atual Sicredi Pioneira RS, Joseph Neumann Sênior. Viveu na casa onde funcionou a primeira sede da cooperativa e foi associada pelo pai quando tinha apenas 15 dias de vida, em 1929 e, desde então, sempre se manteve fiel a instituição e aos preceitos do cooperativismo. O vídeo com o depoimento da Dona Lory pode ser acessado através do canal da Sicredi Pioneira no YouTube: youtube.com/sicredipioneirars .

Mercado brasileiro em crescimento
Conforme Heidrich, há 112 anos o cooperativismo de crédito se apresenta com singular importância à sociedade brasileira, na medida em que promove a aplicação de recursos privados e públicos, assumindo os correspondentes riscos em favor da própria comunidade onde se desenvolvem. “Com forte cunho social, as cooperativas tendem a buscar o equilíbrio entre a situação econômica e a social, pois são estruturas constituídas de forma democrática e espontânea, com base nas necessidades de serviços e produtos financeiros das pessoas, sendo que os benefícios gerados retornam aos associados, ou seja, por meio de uma boa governança e de seu equilíbrio financeiro a cooperativa atua fortemente em seu projeto social”, lembra Heidrich.

Em 2013, o cooperativismo de crédito brasileiro obteve um crescimento dos principais indicadores (associados, pontos de atendimento, volume de negócios etc). Dados do Banco Central indicam uma expansão média de 24,5%. Outro importante fato foi a criação do fundo garantidor único das instituições financeiras cooperativas (FGCoop), considerado pelos analistas de mercado como um dos principais marcos regulatórios para o segmento. “Considerando os seus desdobramentos, o objetivo de garantir depósitos do quadro social em casos de insucesso de entidades vinculadas, pode-se dizer que esse passo concreto de intercooperação (societária) identifica um importante movimento entre às cooperativas de crédito”, avalia o diretor de desenvolvimento do Sicredi RS/SC.

Sicredi amplia seu share
Com mais de 2,4 milhões de associados, o Sistema de Crédito Cooperativo – Sicredi opera com 101 cooperativas de crédito em 11 Estados – Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia, Rio de Janeiro e Goiás –, e mais de 1,2 mil pontos de atendimento. As cooperativas estão organizadas em quatro Centrais, uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo. A Central Sicredi Sul reúne 45 cooperativas e 611 pontos de atendimento em municípios gaúchos e catarinenses. No Rio Grande do Sul, o Sistema está presente em 90% dos municípios e é a instituição financeira com a maior rede de atendimento do Estado. Os ativos totais administrados pelo Sicredi atingem R$ 40,2 bilhões, e o patrimônio líquido total soma R$ 5,1 bilhões. Nos Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, a instituição atinge cerca de R$ 20,3 bilhões em ativos, e o patrimônio líquido soma mais de R$ 2,7 bilhões.

Sobre a Unidade de Atendimento Padre Amstad – Tem uma ambientação histórica que preservou o balcão de atendimento e a sala do cofre, aliada a equipamentos modernos como computadores, televisão e caixas eletrônicos. Imagens antigas e um quadro com o nome dos 20 fundadores da cooperativa farão parte desta proposta, que tem o objetivo de valorizar as famílias que participaram da fundação da cooperativa, assim como o Padre Amstad. Conheça os fundadores: Padre Theodor Amstad, Albert Drechsler, Alfred Steglich, Anton John, Anton Maria Feix, August Stahl, Carl Bratz, Franz Hillebrand, Franz Raimann, Franz Oppits, Friederich Stoffels, Hermann Kaiser, Jakob Krug, Johann Brunner, Johann Grings, Josef Hillebrand, Josef Neumann Filho, Josef Oppitz, Nikolaus Kehl e Nikolaus Stahl.

Sobre o Memorial Padre Amstad – Promovido pela Casa Cooperativa de Nova Petrópolis, o Memorial fica em uma sala ao lado da Unidade de Atendimento e é um espaço especial destinado para a história do cooperativismo na cidade. Retrata em uma linha do tempo ilustrada desde a imigração, quando o Padre Theodor Amstad veio ao Brasil, até a inauguração da Caixa Rural, em 1954. Também disponibiliza fatos históricos, entre eles a nomeação de Nova Petrópolis como capital nacional do cooperativismo e a irmandade com Sunchales. Este ambiente passa a ser um ponto do roteiro histórico do cooperativismo, que atualmente recebe mais de 3 mil visitantes por ano e será potencializado para dobrar o número de visitantes em 2014.

Fonte: Sicredi

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.