Sicredi lança o Relatório Anual de Sustentabilidade 2013

Os dados demonstram a evolução do desempenho econômico, social e ambiental da instituição financeira cooperativa

Pelo segundo ano consecutivo, o Sicredi apresenta o seu Relatório Anual de Sustentabilidade 2013, segundo as diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI), organização pioneira no desenvolvimento da estrutura para elaboração de relatórios de sustentabilidade mais utilizada no mundo. Os dados sobre o desempenho econômico, social e ambiental da instituição financeira cooperativa foram submetidos à avaliação da auditoria EY e a GRI Check.

A declaração da GRI Check atesta o nível de transparência e a evolução da instituição financeira cooperativa no que se refere à resposta dos indicadores e qualidade das informações para os seus públicos de interesse. Em 2013, o Sicredi ampliou a gestão de indicadores e a forma de relatar suas práticas de sustentabilidade. Ao todo foram respondidos 66 indicadores: 42 de perfil e 24 de desempenho. Com a ampliação, o Relatório de Sustentabilidade do Sicredi avançou o nível de aplicação pela GRI do C para o B+.

A sustentabilidade está intrinsecamente ligada à identidade do Sicredi, uma sociedade de propriedade coletiva, a serviço do desenvolvimento dos associados e de suas comunidades. Segundo o presidente do Conselho de Administração da SicrediPar, Manfred Alfonso Dasenbrock, a instituição presenciou uma grande evolução na governança e na gestão da estratégia. O trabalho dos comitês de apoio fez com que as deliberações do Conselho de Administração e as discussões nos diversos fóruns consolidassem a aplicação das políticas de gestão no dia a dia das cooperativas, criando um grande impulso para acelerar os resultados. “O mesmo acontece com nossa estratégia de sustentabilidade, cujo processo como um todo vem sendo conduzido pela alta liderança, no Comitê Central e na estrutura de subcomitês do Sistema”, complementou Dasenbrock.

Em 2013, o Sicredi atingiu as metas propostas para a sua solidez de longo prazo. Os resultados decorrem do foco, nos últimos dois anos, em revisão de processos, redução de custos e ganhos de eficiência. Os investimentos foram direcionados para processos tecnológicos, canais de relacionamento, portfólio de produtos e, em especial, aprimoramento da governança. “O esforço realizado em direção às boas práticas impactou de forma extraordinária a instituição e, por conseguinte, seus resultados. As entregas de projetos estruturantes foram feitas sob a visão da sustentabilidade, da eficiência e resultaram em melhorias que preparam a instituição para um novo patamar de crescimento”, analisa Ademar Schardong, presidente-executivo do Sicredi.

O Sicredi encerrou 2013 com um volume de ativos de R$ 38,4 bilhões, uma expansão de 24% em relação a 2012. As sobras geradas no ano tiveram um aumento de 26% sobre 2012, totalizando R$ 846,3 milhões. Na carteira de crédito rural, o Sicredi vem apresentando um crescimento anual entre 20% e 27%, que o posiciona entre os principais agentes financeiros do país, e fechou 2013 com R$ 10 bilhões na carteira de crédito rural e recursos direcionados.

Além do expressivo desempenho, outras iniciativas do Sicredi podem ser apontadas como destaques do ano. Entre elas está a inserção da sustentabilidade no Planejamento Estratégico, a publicação das Demonstrações Financeiras Combinadas, a ampliação da parceria com a International Finance Corporation (IFC), avanços em sistemas de compliance, chegada ao Rio de Janeiro e a estratégia para o público jovem.

Desde junho de 2013, com a autorização do Banco Central e do Conselho Monetário Nacional, o Sicredi publica seus resultados no balanço combinado, verificado por auditoria externa, e se apresenta formalmente perante os associados e o mercado como uma única entidade econômica. A integração dos resultados das entidades integrantes do Sicredi em um único balanço permitiu demonstrar ao mercado o efetivo porte do Sistema. Com a iniciativa, a instituição se qualifica para ampliar o acesso a financiamentos internacionais e buscar a aferição por ratings.

Como instituição financeira cooperativa, o Sicredi tem nas pessoas seu mais importante ativo e, por elas, estabeleceu como meta ser uma das melhores empresas para se trabalhar. A instituição procura alinhar a excelência nos negócios ao reconhecimento da equipe e ao senso de autorrealização, valorizando os princípios da educação, da formação e da informação, em um ambiente de cooperação e meritocracia. O Sicredi encerrou 2013 com 16.899 colaboradores, ante 15.355 em 2012. A maior parte da estrutura profissional se encontra alocada nos pontos de atendimento, ocupando funções em relação direta com os associados.

Acompanhando a presença maciça da estrutura do Sicredi em pequenas cidades, tem preponderância a contratação dos colaboradores entre os moradores. Cerca de 73% da alta gerência (diretores, superintendentes e gerentes) provêm da comunidade local. A maioria dos colaboradores – 61,35% – tem menos de 30 anos, sendo a porcentagem dos acima de 50 anos de 1,35%.

Soluções financeiras

O Sicredi segue um modelo comercial cooperativo, que transfere o foco de oportunidades de mercado e produtos para as expectativas dos associados. Ao idealizar e desenvolver produtos e serviços, busca permanentemente adequar formato, preço e canal de conveniência ao momento de vida de cada um dos 2,5 milhões de associados.

Novas formas de concessão e avaliação de crédito foram implantadas oferendo aos associados mais segurança, agilidade e tecnologia. A automação e padronização de processos permitiu o incremento no leque de produtos com limites pré-aprovados em crédito pessoal, capital de giro, financiamento de veículos e cheque especial, entre outras opções, apoiados em um modelo seguro de sugestão de limites. A simplificação do processo favoreceu a diversificação dos canais de atendimento para solicitação de crédito, que pode ser contratado também por internet banking e caixas eletrônicos.

A simplificação do fluxo de acesso ao crédito foi acompanhada pelo aprimoramento dos controles de risco. As políticas de crédito do Sicredi estão estabelecidas em um documento norteador de todo o ciclo do crédito da instituição. Suas determinações se encontram em consonância com a Política de Sustentabilidade e têm o objetivo de estabelecer diretrizes consistentes para a análise de riscos e oportunidades de negócios. Os procedimentos para gerenciamento do risco socioambiental estão em fase de implantação no novo Regulamento de Risco Socioambiental Direcionado ao Crédito, que passará a reger as relações com os associados.

Em 2013, a carteira de captação teve crescimento de 24%, atingindo a marca de R$ 17,5 bilhões. O incremento do ano foi de R$ 3,4 bilhões, resultado 28% superior ao de 2012. Manter um constante crescimento da carteira de captação é um desafio permanente para a continuidade do crescimento das cooperativas, pois os recursos são fonte para as operações de crédito.

O lançamento da Sicredi Touch, a conta jovem do Sicredi, integrou a estratégia para ampliar o quadro social, estimular negócios, disseminar o cooperativismo entre os jovens de 18 a 25 anos e promover a sua inclusão financeira. O cartão Sicredi Touch foi desenvolvido em 2013, com as funcionalidades de crédito e débito, e concebido com um design diferenciado, para atender esse público e estimular a sua permanência na carteira de associados.

Em 2013, 47,7% das transações ocorreram por meio de canais eletrônicos de atendimento. A ampliação do conceito de Plataforma Multicanal, iniciada em 2011, permaneceu como destaque em 2013, com o aprimoramento dos canais de atendimento (internet banking, mobile, redes de autoatendimento e agentes credenciados), visando à conveniência para os associados e ao aumento de produtividade para o Sicredi. No final de 2013, o canal mobile contabilizava 26.884 associados ativos e 17 mil downloads desde o lançamento.

Sobre o Sicredi

Nacional – O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa, reconhecida mundialmente por sua forma de organização em sistema. Em 2013, o patrimônio líquido foi de R$ 5,3 bilhões e o volume de ativos cresceu 24% em relação ao ano anterior, totalizando R$ 38,4 bilhões, e as sobras geradas cresceram 26%, atingindo R$ 846,3 milhões.

Presente em 11 estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Goiás), com 1.270 pontos de atendimento em 990 cidades. Com 100 cooperativas distribuídas pelo Brasil, o Sicredi valoriza a vocação econômica das regiões, criando oportunidades de negócios e assegurando a manutenção de empregos nas comunidades. São mais de 2,5 milhões de associados e 16,8 mil colaboradores. Um dos pilares do crescimento do Sicredi é a concessão de crédito rural (crescimento anual entre 20% e 27%).

O Sicredi é o principal agente privado na concessão da linha Pronaf, do BNDES, destinada ao fortalecimento da agricultura familiar. O volume total liberado em 2013 atingiu R$ 1,95 bilhão, com 107.793 operações.

Fonte: Sicredi

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.