Portal do Cooperativismo Financeiro Cooperativas de Crédito no Canadá – Portal do Cooperativismo Financeiro

Cooperativas de Crédito no Canadá

O Canadá é o 8º país do mundo com maior expressão no cooperativismo financeiro, tendo as cooperativas uma participação de 12% nos depósitos e nos empréstimos e reunindo 33% das agências bancárias do país. Da população total do Canadá, 32% são associados a uma cooperativa financeira.

CoopCred_Canada_2013

No Canadá, os bancos em geral são regulamentados pelo governo federal, e as instituições financeiras cooperativas são regulamentadas pelos governos estaduais. O Banco Central do Canadá não faz a fiscalização dos bancos, sendo que existe uma instituição específica para realizar esse papel. O Banco Central do Canadá fiscaliza apenas o sistema de pagamentos.

A lei canadense é muito favorável à criação de novos bancos, existindo regras de capitalização mais flexíveis para sua criação, podendo ser formados por uma única pessoa, que detenha 100% do capital, desde que, ao crescerem, essas instituições diversifiquem sua participação acionária, podendo um sócio ter no máximo 20% do total. Com essa favorabilidade, cerca de 50% da população canadense é proprietária direta ou indiretamente de algum banco, apesar de existirem apenas 80 bancos em todo o país.

No Canadá, existem dois sistemas reunindo cooperativas financeiras: o sistema das Credit Unions, presente em praticamente todo o país, e o movimento Desjardins, com grande expressão no estado de Quebec.

O movimento Desjardins

logo_DesjardinsAlphonse Desjardins foi o precursor do cooperativismo de crédito/financeiro nas Américas, ao fundar, em 6/12/1900, na cidade de Lévis, em Quebec, a primeira de muitas cooperativas (as chamadas caisses) que seguiriam o mesmo modelo. Entre os empréstimos concedidos até o ano de 1915, 90% tinham valores inferiores a US$ 100,00, predominando quantias de US$ 1 a US$ 50,00.

“É importante notar a importância assumida pela igreja católica em todo o processo de formação das primeiras Caixas Populares no Canadá
francês. A participação do clero dá-se tanto no campo político, apoiando as ideias e propostas revolucionárias de monsieur Desjardins, quanto do ponto de vista executivo, já que foi significativamente elevado o número de sacerdotes que atuaram como presidentes, conselheiros e gerentes de caixas populares em suas respectivas paróquias.” (Segundo a obra “As Caixas Populares Alphonse Desjardins 1900 – 1920” (ROBY, 2001) )

O movimento Desjardins acompanhou as várias transformações que ocorreram no Canadá ao longo dos últimos 110 anos, passando de um modelo em que os clientes de bancos e os associados de Desjardins não eram comuns entre si até o modelo atual, em que o mercado é bastante competitivo, com os bancos atuando fortemente junto à classe média. O grande crescimento do movimento Desjardins ocorreu após o ano de 1975, quando houve um elevado aumento do poder aquisitivo da população do Canadá.

O movimento Desjardins é representado por uma federação, cujo conselho de administração é integrado por um representante de cada um dos 17 conselhos regionais, quatro diretores regionais e um presidente de todo o grupo.

Atualmente, dos 897 pontos de atendimento do movimento Desjardins, 858 estão localizados no estado de Quebec e 39 em Ontário. Em termos de participação de mercado no Quebec, as cooperativas de Desjardins detêm 42% dos empréstimos agrícolas, 35% do crédito imobiliário e 23% dos créditos para consumo. Também em Quebec, 55% de todas as agências bancárias e 40% dos caixas automáticos são de cooperativas Desjardins. Tais números refletem a forte penetração no Quebec, onde 70% da população é associada a uma Caisse Desjardins, assim como 44% das empresas desse estado.

Desjardins diferencia-se do mercado por contar com uma forte rede de atendimento, tanto em pequenas, médias e grandes cidades. Diferencia-se também por ser a única instituição financeira em cerca de 500 pequenas cidades.

Historicamente, Desjardins criou cooperativas em todas as comunidades de origem francesa, tanto no Canadá como nos EUA, sendo que as diferenças culturais e linguísticas dos estados do Canadá são uma grande barreira à expansão do movimento para outras regiões, que não
são de origem francesa. Apesar de estar fortemente vinculado ao estado do Quebec, o movimento Desjardins é a 6ª maior instituição financeira do Canadá, com 6% de participação de mercado no país.

As Credit Union

logo_CreditUnionCentralCanadaAlém do movimento Desjardins, as Credit Union também demonstram grande expressão no Canadá. Tais cooperativas estão ligadas a nove centrais estaduais, que por sua vez estão vinculadas à Credit Union Central of Canada, que representa as Credit Union em nível federal.

A Credit Union Central of Canada reúne 326 cooperativas filiadas, com presença em todo o país. Do total de associados, ativos e de empréstimos das Credit Unions, cerca de 35% estão concentrados no extremo oeste do Canadá, no estado de British Columbia, e outros 20% estão no estado de Ontário. Diferente do movimento Desjardins, nas Credit Unions a rede de atendimento das cooperativas não é integrada, além de não utilizarem uma marca única.

Dentre todas as cooperativas do Canadá (Credit Unions e Desjardins), a maior é a Vancity, com sede em Vancouver (estado de British Columbia), com 490 mil associados e ativos de US$ 17,5 bilhões, seguida da Servus Credit Union (estado de Alberta) e pela Coast Capital Savings Credit Union (estado de British Columbia), ambas administrando ativos de US$ 13 bilhões e com 380 mil e 510 mil associados, respectivamente. Essas três cooperativas detêm 12% dos ativos de todas44 as cooperativas financeiras do país. Todas as dez maiores cooperativas financeiras do Canadá são Credit Unions.

Leia ainda os seguintes conteúdos:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.