A cooperação que gera desenvolvimento econômico e social

Por Ademar Schardong*

Cada vez mais, o mundo reconhece a força da cooperação. O tema teve sua importância respaldada pela própria ONU, que proclamou 2012 como o Ano Internacional das Cooperativas, atenta ao impacto das cooperativas no desenvolvimento da sociedade.

O cooperativismo traduz um ideal socioeconômico de um tipo societário que carrega os valores da cooperação, forjados a partir das necessidades humanas que precedem, inclusive, as diretrizes contemporâneas do Estado Democrático de Direito. Tem como valores a adesão voluntária, a solidariedade, a cooperação, a colaboração, o interesse coletivo e o compromisso com a comunidade.

Atualmente, novos negócios estão surgindo inspirados nos ideais cooperativos, como as plataformas de compras coletivas, destinadas a tornar mais acessíveis produtos e serviços por meio da aquisição em grupo ou sites que compartilham conhecimento. Muitas mudanças em âmbito político, social e econômico têm ganhado força a partir de mobilizações feitas nas redes sociais. As pessoas estão cada vez mais atentas e sensíveis a questões relacionadas com sustentabilidade e predispostas a participarem de modelos de negócios colaborativos.

Neste contexto, as cooperativas de crédito têm se firmado no mercado financeiro como um sistema mais inclusivo, participativo e democrático. Os resultados gerados pelas cooperativas são repassados aos associados, os donos do negócio, proporcionalmente ao volume das suas operações e reinvestidos no lugar onde vivem, fortalecendo a economia local. Segundo a Woccu (World Council of Credit Union), são mais de 53 mil cooperativas de crédito no mundo, que movimentaram, em 2010, 1,45 trilhões de dólares em produtos, serviços e soluções financeiras. No Brasil, de acordo com a OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), o setor agrega 5,1 milhões de associados e 4,5 mil pontos de atendimento. São gerados cerca de 300 mil empregos por 6,65 mil cooperativas. O cooperativismo de crédito está alinhado aos pressupostos de crescimento sustentado, onde a organização das pessoas é a base do seu desenvolvimento.

Independentemente do ramo de atuação, a cooperação tem força para transformar o mundo num lugar mais humano, igualitário e sustentável.

*Presidente-executivo do Sicredi

1 Comentário em A cooperação que gera desenvolvimento econômico e social

  1. Parabéns ao portal do cooperativismo de crédito pelas excelentes notícias divulgadas diariamente, com a presença de grandes líderes cooperativistas, a exemplo do Sr. Ademar Schardong, que figura entre os principais líderes do cooperativismo de crédito e do mercado financeiro no Brasil!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.