Diretrizes Estratégicas do SNCC 2018-2022. E agora? por Marcos V. Schuster

Neste mês, durante o III Fórum de Cidadania Financeira promovido pelo Banco Central do Brasil, foram lançadas as “Diretrizes Estratégicas do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC)” para o período 2018-2022.

Por ter sido um trabalho participativo, que contou com contribuições de cooperativas, centrais, confederações, bancos cooperativos, CECO (Conselho Consultivo Nacional do Ramo Crédito) e OCB, merece destaque, pois, sem dúvida, representa um passo importante na busca de um Sistema ainda mais forte e representativo.

Outro fator que considero altamente positivo, foi o interesse dos envolvidos para que o material não fosse algo vinculante que venha a substituir os planejamentos estratégicos das entidades do SNCC, mas que possa ser um direcionador, somando-se aos objetivos estratégicos já estabelecidos.

O resultado, foi um documento com excelente qualidade técnica, apresentado de maneira didática, com a identificação dos principais desafios e respectivas diretrizes estratégicas que orientam o caminho a ser traçado para superar estes desafios.

Ocorre que, o próprio material deixa claro que não contempla tudo o que deve ser realizado, e que caberá ao SNCC, viabilizar as iniciativas e soluções complementares.

Por esse motivo, como integrante do SNCC que sou, compartilho esse material, para dar meu primeiro passo, pois está nas nossas mãos (colaboradores, dirigentes e conselheiros), a responsabilidade em inserir o tema na pauta, verificar a aderência das diretrizes ao planejamento estratégico, além de identificar ações adicionais que contribuam na busca pela excelência de gestão e maior participação no mercado!

Assim, peço, gentilmente, que também compartilhem esse assunto, para juntos, construirmos um Sistema Cooperativo de Crédito cada vez mais fortalecido, representativo e, acima de tudo, que possa cada vez mais transformar vidas para um planeta melhor, mais justo, mais cooperativo!

Como leitura complementar, sugiro os artigos “O Sistema Cooperativista de Crédito no Brasil frente à inovação disruptiva gerada pelas Fintechs”! e “Fintechs: Este tema é de fato prioridade às Instituições Financeiras Cooperativas?”, ambos publicados em mai/17 e que podem, ao meu ver, contribuir para este importante momento!

Bom trabalho e sucesso a todos!

Marcos Vernei Schuster atua há 24 anos no cooperativismo, além de ter atuado em Startup participante do PRIME – Primeira Empresa Inovadora da FINEP. Atualmente é Diretor-Administrativo da TRANSPOCRED (Cooperativa que atua em SC, RS e PR e integra o Sistema CECRED). É Conselheiro de Administração certificado pelo IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa e Certificado CPA-10 pela ANBIMA. Graduado em Ciências Contábeis, com pós-graduações em Finanças, Marketing e Gestão e Inteligência Competitiva.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.