Portal do Cooperativismo Financeiro Instituição financeira cooperativa, por quê?, por Ênio Meinen - Portal do Cooperativismo Financeiro

5 Comentários em Instituição financeira cooperativa, por quê?, por Ênio Meinen

  1. Pleno acordo caro Dr Enio. Tenho escrito e falado essa expresao em diversos momentos, na necessidade de explicar ao interlocutor que nao somos correspondentes bancarios. Ou seja, ha uma nitida necessidade de reposicionamento no mercado financeiro visto exatamente ao extraordinario crescimento, profissionalizacao e alcance das cooperaticas de credito/financeiras.
    Celso Regis-Confebras

  2. Cumprimentos ao colega pelo importante tema. É imperioso mostrar a sociedade, de forma adequada, nossa verdadeira natureza.
    A terminologia já nao retrata nossa realidade, e dificulta o entendimento das difrerenças no Sistema Financeiro Nacional, que retunda em imagem distorcida do público, especialmente os jovens.
    Recentemente, em visita a Cooperativas da Austrália, pudemos ouvir que mudaram da categoria de “Credit Union” para “Mutual Bank”, permitido pelas autoridades reguladoras, com a finalidade de obter maior discernimento do público e consequente credibilidade.
    Concordo que devemos modernizar a comunicacao, inclusive, para isso pleitear aquiescencia do BCB.
    Jorge Bezerra Guedes – Presidente Sicredi Rio Parana PR/SP

  3. Absolutamente notável a abordagem Sr. Enio. Permita-me o uso da terminologia “instituições financeiras cooperativas com um portfólio pleno” para sua real designação, pois as cooperativas estão além da disponibilidade de crédito, elas promovem o desenvolvimento da região em que atuam, ofertando soluções que justamente atendem as demandas de seus associados, sem onerá-los.
    Somos cooperativos, indiferentemente da logomarca em nossa fachada, trabalhamos todos orientados pelos mesmos princípios, unir pessoas está em nossa essência. Será que não é hora de fazer o dever de casa?
    Andreia Moraes – Sicoob São Miguel /SC

  4. Cumprimentos a ti amigo pelo excelente texto, suas palavras são sempre pertinentes. É necessária tal reformulação para contribuir com o crescimento do cooperativismo em grandes centros. Abraços!

  5. Amigo Enio, importante tema que trazes para discussão. Acredito que a maioria de nós, que dedicamos muito do nosso tempo e capacidade intelectual, tem a consciência de que esta simples mudança de nomenclatura, bem embasada por você, traria um benefício enorme para do “Cooperativismo Financeiro” nas cidades. Esta evolução, nos ajudaria a vencer nosso maior desafio, na minha opinião, CAPTAR recursos. Parabéns e grande abraço.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.