Unicred Central SP começa a operar no Sistema de Pagamentos Brasileiro

A partir de 1º. de setembro, a Unicred Central São Paulo começa a participar do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) e das diversas câmaras de liquidação – Compe, Selic, CIP e Cetip – com uma conta própria, sem a necessidade de operar através de instituição portadora de reserva bancária.

A iniciativa traz grandes avanços para as 16 cooperativas singulares paulistas que integram a Central São Paulo e, juntas, atendem 25.238 associados. Além de fortalecer a marca Unicred no sistema financeiro nacional, a conquista também abre a oportunidades de negócios estratégicos.

Nesse primeiro momento, serão realizadas as operações de TED. Até o final do ano, 90% da movimentação financeira das filiadas deverá ser efetuada através da compensação própria.

De acordo com o diretor administrativo da Central São Paulo, Dr. Emerson Assis, sobre o ingresso do sistema Unicred nas contas de liquidação: “A participação do sistema Unicred no SPB traduz a maturidade do sistema cooperativo de crédito e sua importância junto ao sistema financeiro nacional que fortalecerá o cooperativismo como opção desenvolvimento sustentável de nosso estado e país” comenta.

Fonte: Unicred Central SP

1 Comentário em Unicred Central SP começa a operar no Sistema de Pagamentos Brasileiro

  1. Quero ter mais informações sobre esse sistema para poder avaliar melhor e, também, entender o que é cooperativismo. Pelas informações que tenho até agora, acho estranho que mais bancos cooperativos estejam surgindo, no momento em que os bancos comerciais estão se engolindo e se juntando para enfrentar o momento econômico. É neste cenário que o cooperativismo de crédito trata de tornar os dois bancos cooperativos – o que já é um absurdo – desnecessários para o fortalecimento do crédito cooperativo, mesmo que cooperativista do Brasil inteiro aplaudam as tentativas de juntar esses bancos em um só, como forma de enfretar os grandes bancos.
    Agora temos a chance de ser dezenas de pequenos bancos.
    Quero entender essa incoerência – na minha visão.
    E como leitor assíduo desta publicação digital, tenho certeza de que outras notícias sobre o tema deverão ser abordadas.
    Grato pela oportunidade de me esclarecer.
    Augusto Gambôa – Presidente da Sicoob Cooesa

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*