Centralização Financeira traz avanços na rentabilidade as Cooperativas Cresol

Desde o início do ano de 2012, as Cooperativas Cresol iniciaram o processo de centralização financeira de sua liquidez, e em apenas dois meses já se pode observar resultados positivos da aplicação desse novo formato no Sistema Cresol Baser.

O Diretor Financeiro da Central Cresol Baser, Alzimiro Thomé, juntamente com o departamento financeiro da Central, durante o ano de 2011 visitaram as cooperativas do Sistema para explicar como ocorreria a transição, que hoje já apresenta vantagens a rentabilidade das cooperativas.

Antes da Centralização Financeira nosso saldo de liquidez que estava em banco tinha 03 destinos básicos: Saldo em Conta Convênio/Movimento/Tributada, Saldo Aplicado em Fundos de Investimento na Conta Convênio e Saldo na Aplicação Centralizada. Nesse formato, tínhamos as seguintes situações: o saldo em conta corrente não era remunerado, o saldo aplicado na conta convênio tinha rendimento geralmente 5 a 10% inferior à centralizada e ainda tínhamos outros custos”, comenta Alzimiro Thomé.

No novo formato com a Centralização Financeira automaticamente ao final do dia o Sistema aplica ou resgata da centralização conforme a necessidade da cooperativa.

“A rentabilidade no mês de fevereiro (um mês com menos dias úteis que os meses normais), da centralização financeira foi de 0, 73% a.m. Detalhe: líquido para a cooperativa sem custo de tributos. Caso tivéssemos no formato antigo, seguramente teríamos uma rentabilidade líquida abaixo de 0,6800% a.m”, destaca Alzimiro Thomé.

Fonte: Cresol Baser

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*