AGO aprova contas do FGCoop

Brasília (26/4/18) – A transparência é uma das marcas do cooperativismo. Por isso, prestar contas é mais do que natural para cooperativas e suas representações nas mais diversas esferas. Nesta quarta-feira (25), por exemplo, o Fundo Garantidor das Cooperativas de Crédito (FGCoop) realizou sua assembleia geral ordinária (AGO), a fim de mostrar os números e resultados referentes a 2017.

O evento, conduzido pelo presidente do CA do FGCoop, Bento Venturim, contou com as presenças do presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, e do representante da Diretoria de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução, do Banco Central, José Reynaldo de Almeida Furlani. Também participaram da AGO, representantes de cooperativas singulares, de centrais, de confederações, de unidades estaduais e servidores do Banco Central.

Os representantes dos sistemas de crédito cooperativo (Sicredi, Unicred, Sicoob e Cresol), dos sistemas organizados em dois níveis (Cecred) e da OCB, representando as cooperativas não filiadas a centrais, após leitura dos pareceres dos auditores internos e independentes, aprovaram as contas do FGCoop e as ações para 2018.

CONFIANÇA

“Nós agradecemos a todos pela confiança. Isso nos dá mais força para continuar avançando. Por isso, iniciaremos em 2018 as operações de assistência financeiras às cooperativas associadas ao Fundo e que estejam enfrentando situações de risco de descontinuidade. No primeiro momento, nossa recomendação será a união com outra cooperativa, mas, no futuro, esperamos poder auxiliá-las a se recuperarem financeiramente”, comenta Bento Venturim, presidente do FGCoop.

PLANEJAMENTO

“O mais importante evento do ano foi a realização do planejamento estratégico para os próximos cinco anos, participativo e acoplado à construção das diretrizes estratégicas do SNCC. Além da definição de missão, visão e valores, os objetivos estratégicos indicaram os projetos definidos para 2018”, avalia Lúcio Faria, diretor executivo do Fundo.

CONFIANÇA

“Ao aprovar a prestação de contas do FGCoop, o que a assembleia geral fez foi mostrar o quanto confia no nosso Fundo Garantirdor. Aliás, confiança também será o fruto que todo o SNCC colherá com esse processo de auxílio às cooperativas em risco de descontinuidade. É um investimento na imagem do nosso modelo econômico e, assim, todos os ramos ganham, pois credibilidade não tem preço. Parabéns a equipe do FGCoop por nos mostrar tanta evolução em tão pouco tempo”, ressalta Márcio Lopes de Freitas, presidente do Sistema OCB.

NA HORA CERTA

“Quando analisamos a história do Banco Central, com todos os desafios que envolvem o aperfeiçoamento da segurança do Sistema Financeiro Nacional, percebemos que o FGCoop surgiu na hora certa, complementando esse mecanismo de segurança, traduzido em credibilidade e desenvolvimento seguro”, enfatiza o representante da Diretoria de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução, do Banco Central, José Reynaldo de Almeida Furlani.

RAZÃO DE SER

Em 2017, o FGCoop vivenciou a primeira experiência de garantir os depósitos de 2.647 associados a uma cooperativa liquidada no mês de março. A operação que envolveu um recurso de R$ 18,6 milhões foi relevante, pois mostrou dois aspectos: a) o FGCoop pode agir de acordo com sua razão de ser, com êxito; b) e confirmou a necessidade de uma atuação mais proativa para evitar que a situação se repita.

Hoje, no Brasil, os mais de 9 milhões de brasileiros que confiam suas economias a uma cooperativa de crédito contam com as mesmas garantias oferecidas aos correntistas de bancos comerciais. Significa dizer que, no caso de uma intervenção ou liquidação extrajudicial, cada CPF ou CNPJ terá até R$ 250 mil em depósitos e investimentos garantidos pelo FGCoop.

NÚMEROS

Em 2017, o FGCoop apresentou os seguintes resultados:
– R$ 797,4 milhões referentes ao patrimônio social acumulado;
– R$ 797 milhões em aplicações financeiras.
Além disso:
– 99,3% dos associados a cooperativas de crédito captadoras de depósitos têm seus investimentos totalmente cobertos pelo FGCoop;
– 777 é o número de cooperativas de crédito captadoras de depósitos associadas ao FGCoop (em 31/12/17);
– 9,7 milhões de brasileiros estão associados a cooperativas de crédito e têm seus depósitos e investimentos protegidos pelo FGcoop;
– 5.806 é o número de pontos de atendimento das cooperativas de crédito, constituindo a maior rede de agências do país;
– R$ 122,5 bilhões é o saldo de depósitos de pessoas físicas e jurídicas nos bancos cooperativas e nas cooperativas de crédito até o fim de dezembro do ano passado – valor 18,9% maior em relação a 2016.

Fonte: somoscooperativismo.coop.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*