Panorama do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo, base 2019

O cooperativismo de crédito tem se destacado nos últimos anos por sua contribuição para a expansão do mercado de crédito no país. Crescendo a taxas maiores do que a média dos demais segmentos, sua participação no mercado tem aumentado de forma consistente, beneficiando principalmente as micro, pequenas e médias empresas, além das pessoas físicas, com ênfase nos produtores rurais.

Por seu potencial de inserção nesses e em outros nichos, levando produtos e serviços e fomentando a concorrência, bem como seu alcance em lugares remotos do país e consequente contribuição para o desenvolvimento regional, a Agenda BC# dedicou especial atenção ao cooperativismo de crédito, especificamente nas dimensões Inclusão e Educação.

Nesse contexto, o Conselho Monetário Nacional (CMN) e o Banco Central do Brasil (BCB) vêm implementando várias medidas com o objetivo de fomentar o desenvolvimento das cooperativas de crédito, como, por exemplo, as que permitiram a captação de recursos por meio de depósitos de poupança rural e habitacional, da emissão de Letra Imobiliária Garantida (LIG) e de Letra Financeira (LF).

Além disso, outros projetos estão em andamento, como a possibilidade de concessão de empréstimos sindicalizados, o aprimoramento da governança, a modernização do conceito de área de atuação e as assembleias virtuais.

Com  o  objetivo  de  oferecer  mais  uma  contribuição  para  o  conhecimento  sobre  o segmento, apresenta-se o Panorama do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC) na data-base de 31 de dezembro de 2019, publicação anual do Banco Central do Brasil.

Como nas edições anteriores, o relatório começa com as principais informações quanto à organização e capilaridade do SNCC no país, passando pela evolução da quantidade de cooperativas e das unidades de atendimento e sua distribuição no território nacional. No tópico seguinte, as informações de cooperados passam pela evolução quantitativa e pelo percentual da população associada em cada região. Nessa parte foi incluído um Boxe sobre o perfil das pessoas físicas que ingressaram nas cooperativas singulares nos últimos anos.

Em seguida, são apresentados aspectos relativos à participação do SNCC no Sistema Financeiro  Nacional  (SFN),  evidenciando  a  representatividade  das  cooperativas  nas modalidades  de  crédito  e  os  segmentos  de  clientes  em  que  mais  atuam,  assim  como  a evolução dos ativos considerados problemáticos e a cobertura de provisões para créditos de difícil liquidação.

A   última   parte   apresenta   as   principais   informações   econômico-financeiras   das cooperativas de crédito: evolução dos ativos e das captações do SNCC, análise de indicadores de rentabilidade e de eficiência e aspectos relativos à suficiência de capital das cooperativas de crédito singulares.

Para a elaboração deste panorama do SNCC, foram utilizadas informações agregadas dos sistemas de Consolidação Contábil das Instituições Financeiras (Cosif), de Informações de Crédito (SCR), de Informações sobre Entidades de Interesse do Banco Central (Unicad), das  Informações  sobre  Relacionamentos  de  Cooperativa  (Documento  5300)  e  de  outras bases de dados disponíveis no BCB. Todas as informações que integram as bases de dados avaliadas neste Panorama são de responsabilidade das respectivas instituições financeiras.

Os dados contidos neste documento podem divergir de outras publicações bem como das informações disponibilizadas no sítio do BCB, por diversos motivos, como atraso na entrega ou substituição de documentos, forma de agregação de dados individuais, lacunas ou erros no preenchimento das informações, entre outros.

Clique sobre a imagem abaixo para abrir o relatório completo. 

Fonte: Banco Central do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*