União de centrais cooperativas cria a Central Sicoob UniMais Rio

Nova central reúne 15 cooperativas e cerca de 210 mil cooperados.

Acaba de ser aprovada em Assembleia Geral Extraordinária Conjunta (AGEC) a união do Sicoob Central Rio e Central Sicoob UniMais. Com isso, nasce a Central Sicoob UniMais Rio, que passa a contar com 15 cooperativas financeiras e uma rede de 195 postos de atendimento para os 210 mil associados. A integração das duas instituições concentra cerca de R$ 6 bilhões de ativos, R$ 1 bilhão de patrimônio líquido e um volume total de depósitos de R$ 3,5 bilhões.

Desde 2018, os conselhos de administração das duas centrais estão realizando diligências para aprofundar os detalhes da operação. No último dia 16 ambos aprovaram a fusão sem restrições. A próxima etapa contempla o envio dos documentos para apreciação do Banco Central do Brasil, que irá realizar a homologação dos itens deliberados na Assembleia Geral Extraordinária Conjunta.

Para o Presidente do Conselho de Administração do Sicoob Central Rio, Luiz Antonio Ferreira de Araújo, esta união irá ampliar o ótimo desempenho das centrais trazendo para as cooperativas e seus associados as melhores práticas de mercado.

“Tivemos uma grande vitória, chegando ao exemplo máximo da intercooperação, com a união de duas centrais do Sicoob, originando então o Sicoob Central UniMais Rio. Esse avanço nos trará um expressivo crescimento, permitindo melhorar ainda mais o atendimento aos nossos associados e, sobretudo, expandir o cooperativismo não só fisicamente como também culturalmente, difundindo a filosofia cooperativista. Poderemos levar para todos os habitantes da nossa região sudeste as vantagens que existem em participar de uma cooperativa. Esse ganho de escala é muito importante para o crescimento não só do Sicoob, mas do cooperativismo financeiro do país”, comemora Luiz Antonio Ferreira de Araujo.

O Presidente do Conselho de Administração da Central Sicoob UniMais, Felipe Magalhães Bastos, relata que a união das centrais beneficiará diretamente os mais de 200 mil associados.

“É uma satisfação muito grande termos conseguido completar todo esse trajeto e análise podendo formar essa nova central, unindo dois estados extremamente importantes para a nossa nação, para as nossas cooperativas e nossos cooperados. Essa decisão impacta diretamente em nossos 210 mil cooperados. Este é realmente um momento de extrema importância para o sistema Sicoob e nossas 15 cooperativas. Depois de 3 a 4 anos de conversa, com uma pandemia que protelou essa decisão pela dificuldade dos encontros, pudemos concluir esse projeto. Sabemos dos desafios que teremos, mas também das grandes oportunidades, com um grupo mais fortalecido, representando o nosso montante de cooperados. Agradeço a cada um dos nossos dirigentes e conselheiros, todo o grupo envolvido para chegarmos até este momento. E que para os próximos anos e projetos, cada vez maiores, acertemos como desta vez. Será possível, com a sinergia das centrais, criar um portfólio de produtos e serviços ainda mais completo e competitivo. A união das experiências e competências só trará benefícios para todos”, concluiu Felipe Magalhães Bastos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.